×

Nós usamos os cookies para ajudar a melhorar o LingQ. Ao visitar o site, você concorda com a nossa política de cookies.


image

Timor-Leste - Português Europeu, Personalidades de Timor - Xanana Gusmão

Personalidades de Timor - Xanana Gusmão

Xanana Gusmão, nascido a 20 de Junho de 1946 em Timor durante o período de administração portuguesa, foi um dos principais ativistas pela independência de Timor.

Após o 25 de abril de 1974, em Portugal, adere à recém criada Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN). Depois da invasão indonésia, em dezembro de 1975, e na sequência da morte da maioria dos dirigentes da FRETILIN, Xanana Gusmão assume a direção dessa organização com o objetivo de reorganizar a luta pela independência. Em 20 de Novembro de 1992, após 17 anos de guerrilha e dos acontecimentos de 12 de Novembro de 1991, conhecidos como o Massacre de Santa-Cruz, Xanana Gusmão é capturado pelas Forças Armadas Indonésias em Díli.

Depois de ter estado preso em várias prisões indonésias, passou a estar sob regime de prisão domiciliária em Jacarta, sendo libertado no dia 7 de Setembro de 1999, após o referendo organizado pela ONU a 30 de Agosto desse mesmo ano, e que assinalou o fim da ocupação indonésia de Timor-Leste. No dia 14 de Abril de 2002 Xanana Gusmão foi eleito Presidente de Timor-Leste, tendo tomado posse como Presidente da República Democrática de Timor-Leste em 20 de Maio de 2002.

Serviu como Presidente da República até ao final do seu mandato, em Maio de 2007. Após deixar a Presidência, Xanana Gusmão foi eleito Presidente do partido político formado em Abril de 2007, o CNRT - Conselho Nacional da Resistência Timorense.

A 30 de Junho realizaram-se as eleições legislativas tendo Xanana Gusmão ocupado o cargo de primeiro-ministro. Xanana Gusmão publicou uma autobiografia chamada Resistir é Vencer.

Em 1999, foi outorgado com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento e em 2000 com o Prémio da Paz de Sydney pela sua "Coragem e Liderança para a Independência do povo de Timor-Leste".

Também em 2000 foi investido, juntamente com D. Ximenes Belo e José Ramos-Horta, como doutor «honoris causa» pela Universidade do Porto (por proposta da respetiva Faculdade de Letras).

Personalidades de Timor - Xanana Gusmão Timor Personalities - Xanana Gusmão

Xanana Gusmão, nascido a 20 de Junho de 1946 em Timor durante o período de administração portuguesa, foi um dos principais ativistas pela independência de Timor. Xanana Gusmão, born on June 20, 1946 in Timor during the period of Portuguese administration, was one of the main activists for Timor's independence.

Após o 25 de abril de 1974, em Portugal, adere à recém criada Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN). After April 25, 1974, in Portugal, he joined the newly created Independent Revolutionary Front of Timor-Leste (FRETILIN). Depois da invasão indonésia, em dezembro de 1975, e na sequência da morte da maioria dos dirigentes da FRETILIN, Xanana Gusmão assume a direção dessa organização com o objetivo de reorganizar a luta pela independência. Following the Indonesian invasion in December 1975, and following the death of the majority of FRETILIN leaders, Xanana Gusmão took over the leadership of this organization with the aim of reorganizing the struggle for independence. Em 20 de Novembro de 1992, após 17 anos de guerrilha e dos acontecimentos de 12 de Novembro de 1991, conhecidos como o Massacre de Santa-Cruz, Xanana Gusmão é capturado pelas Forças Armadas Indonésias em Díli. ||||||||||events||||||||||||||||||||| On 20 November 1992, after 17 years of guerrilla warfare and the events of 12 November 1991, known as the Santa Cruz Crusade, Xanana Gusmão is captured by the Indonesian Armed Forces in Dili.

Depois de ter estado preso em várias prisões indonésias, passou a estar sob regime de prisão domiciliária em Jacarta, sendo libertado no dia 7 de Setembro de 1999, após o referendo organizado pela ONU a 30 de Agosto desse mesmo ano, e que assinalou o fim da ocupação indonésia de Timor-Leste. After being imprisoned in several Indonesian prisons, he was placed under house arrest in Jakarta and released on September 7, 1999, following a referendum organized by the UN on August 30 of that same year, which marked the end of the Indonesian occupation of Timor-Leste. No dia 14 de Abril de 2002 Xanana Gusmão foi eleito Presidente de Timor-Leste, tendo tomado posse como Presidente da República Democrática de Timor-Leste em 20 de Maio de 2002. On April 14, 2002, Xanana Gusmão was elected President of Timor-Leste, and took office as President of the Democratic Republic of Timor-Leste on May 20, 2002.

Serviu como Presidente da República até ao final do seu mandato, em Maio de 2007. He served as President of the Republic until the end of his term in May 2007. Após deixar a Presidência, Xanana Gusmão foi eleito Presidente do partido político formado em Abril de 2007, o CNRT - Conselho Nacional da Resistência Timorense. After leaving the Presidency, Xanana Gusmão was elected President of the political party formed in April 2007, the National Council of Timorese Resistance (CNRT).

A 30 de Junho realizaram-se as eleições legislativas tendo Xanana Gusmão ocupado o cargo de primeiro-ministro. On June 30, legislative elections were held, with Xanana Gusmão holding the post of prime minister. Xanana Gusmão publicou uma autobiografia chamada Resistir é Vencer. Xanana Gusmão published an autobiography called Resistir é Vencer.

Em 1999, foi outorgado com o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento e em 2000 com o Prémio da Paz de Sydney pela sua "Coragem e Liderança para a Independência do povo de Timor-Leste". In 1999, he was awarded the Sakharov Prize for Freedom of Thought and in 2000 with the Sydney Peace Prize for his "Courage and Leadership for the Independence of the People of East Timor."

Também em 2000 foi investido, juntamente com D. Ximenes Belo e José Ramos-Horta, como doutor «honoris causa» pela Universidade do Porto (por proposta da respetiva Faculdade de Letras). Also in 2000 he was invested, together with D. Ximenes Belo and José Ramos-Horta, as doctor "honoris causa" by the University of Porto (by proposal of the Faculty of Letters).