×

Nous utilisons des cookies pour rendre LingQ meilleur. En visitant le site vous acceptez nos Politique des cookies.


image

Porta Dos Fundos 2020, TESTE DE COVID

-Alô. -Oi, seu Fernando.

Aqui é do Laboratório Bem-Estar. Bom dia.

-Tudo bem com o senhor? -Tudo bem. Bom dia.

Oi, bom dia. A gente está entrando em contato

porque o senhor fez ontem com a gente, aqui no nosso laboratório,

um exame pra testar se o senhor estava com coronavírus.

-Certo? -Foi, foi. Eu fiz, sim.

Pra confirmar, o senhor é

o Fernando de Almeida Albuquerque, né?

Sou eu, mas... Meu Deus do Céu! O que deu?

-Já deu já? -Um segundo.

Pode ficar tranquilo, seu Fernando.

Seu resultado deu negativo para COVID-19.

Graças a Deus! Eu estava tão preocupado,

-porque eu tinha tido uma febre. -Bom, aqui...

-Mas já passou. Já foi. -vem dizendo que o vírus

não conseguiu resistir ao seu corpo podre.

-Oi? -O senhor se exercita, seu Fernando?

-Não. -Ah, imaginei.

É do tipo que não abaixa pra amarrar um cadarço, né?

Mas o que deu aí? Deu algum problema?

Ah, então, segundo o laudo do dr. Laurêncio,

o vírus desistiu do senhor, seu Fernando.

O exame mostrou que o COVID morreu abafado dentro da sua veia.

Mas esse vírus não vai pro pulmão?

O que ele estava fazendo na minha veia?

Ele não conseguiu chegar, seu Fernando.

O sangue do senhor não corre direito.

Ele morreu parado na veia mesmo.

O vírus ficou com falta de ar, uma tosse seca,

-e acabou morrendo sozinho lá. -Gente, mas...

meu sangue não corre direito, é isso?

Depois saiu no xixi por causa do câncer de próstata.

-Eu estou com câncer? -Sr. Fernando, o senhor tinha câncer.

Saiu junto com o corona no xixi.

Que também não estava aguentando o organismo do senhor.

Seu Fernando, o senhor bate punheta em pé ou sentado?

Dá um teto preto logo após a ejaculação? Entendo...

Mas eu achei que fosse por causa da posição.

Inclusive, aqui no exame do senhor,

diz que o senhor é fumante de Derby, é verdade?

-Sou, sou. -Então é isso, seu Fernando.

O vírus, o corona, ele vai até no Hollywood,

num Chesterfield, aquele cigarro paraguaio,

mas Derby ele não encara, não.

Um maço desse por dia,

o pulmão do corona vira um saco de nicotina.

Nem entidade de encruzilhada fodida consegue fumar isso.

-Seu Fernando. -Oi.

Eu já queria deixar anotado aqui. Como está sua agenda essa semana,

a disponibilidade pra dar um pulinho em Wuhan?

Wuhan? O que eu vou fazer em Wuhan, minha filha? Que história é essa?

Seu Fernando, os seus maus hábitos podem salvar a humanidade.

O seu organismo pútrido pode gerar uma vacina.

-É? -Me responde mais uma coisa

sobre a sua alimentação, seu Fernando.

Pela sua ficha, normalmente, é Fandangos

e Fanta Uva quente que o senhor almoça?

Fofura. Geralmente, é Fofura.

Só um instantinho, que eu vou botar a OMS agora

pra falar com o senhor. Só um segundo.

OMS? Não, estou ouvindo.

Isso!

Não, na quinta-feira, eu não posso. Quinta-feira eu tenho home office.

É, mas semana que vem, eu estou livre.

Não, não, olha só, deixa eu explicar.

Café da manhã: refrigerante quente...

Isso. Com a Fofura.

Com Fofura.

No almoço, um shot de cachaça e pizza dormida.

Exatamente. E, na janta, é cigarro e bacon.

Isso aí. Oi?

Não, não. Cloroquina eu não tomo, porque Cloroquina é muito pesado.


-Alô. -Oi, seu Fernando.

Aqui é do Laboratório Bem-Estar. Bom dia.

-Tudo bem com o senhor? -Tudo bem. Bom dia.

Oi, bom dia. A gente está entrando em contato

porque o senhor fez ontem com a gente, aqui no nosso laboratório,

um exame pra testar se o senhor estava com coronavírus.

-Certo? -Foi, foi. Eu fiz, sim.

Pra confirmar, o senhor é

o Fernando de Almeida Albuquerque, né?

Sou eu, mas... Meu Deus do Céu! O que deu?

-Já deu já? -Um segundo.

Pode ficar tranquilo, seu Fernando.

Seu resultado deu negativo para COVID-19.

Graças a Deus! Eu estava tão preocupado,

-porque eu tinha tido uma febre. -Bom, aqui...

-Mas já passou. Já foi. -vem dizendo que o vírus

não conseguiu resistir ao seu corpo podre.

-Oi? -O senhor se exercita, seu Fernando?

-Não. -Ah, imaginei.

É do tipo que não abaixa pra amarrar um cadarço, né?

Mas o que deu aí? Deu algum problema?

Ah, então, segundo o laudo do dr. Laurêncio,

o vírus desistiu do senhor, seu Fernando.

O exame mostrou que o COVID morreu abafado dentro da sua veia.

Mas esse vírus não vai pro pulmão?

O que ele estava fazendo na minha veia?

Ele não conseguiu chegar, seu Fernando.

O sangue do senhor não corre direito.

Ele morreu parado na veia mesmo.

O vírus ficou com falta de ar, uma tosse seca,

-e acabou morrendo sozinho lá. -Gente, mas...

meu sangue não corre direito, é isso?

Depois saiu no xixi por causa do câncer de próstata.

-Eu estou com câncer? -Sr. Fernando, o senhor tinha câncer.

Saiu junto com o corona no xixi.

Que também não estava aguentando o organismo do senhor.

Seu Fernando, o senhor bate punheta em pé ou sentado?

Dá um teto preto logo após a ejaculação? Entendo...

Mas eu achei que fosse por causa da posição.

Inclusive, aqui no exame do senhor,

diz que o senhor é fumante de Derby, é verdade?

-Sou, sou. -Então é isso, seu Fernando.

O vírus, o corona, ele vai até no Hollywood,

num Chesterfield, aquele cigarro paraguaio,

mas Derby ele não encara, não.

Um maço desse por dia,

o pulmão do corona vira um saco de nicotina.

Nem entidade de encruzilhada fodida consegue fumar isso.

-Seu Fernando. -Oi.

Eu já queria deixar anotado aqui. Como está sua agenda essa semana,

a disponibilidade pra dar um pulinho em Wuhan?

Wuhan? O que eu vou fazer em Wuhan, minha filha? Que história é essa?

Seu Fernando, os seus maus hábitos podem salvar a humanidade.

O seu organismo pútrido pode gerar uma vacina.

-É? -Me responde mais uma coisa

sobre a sua alimentação, seu Fernando.

Pela sua ficha, normalmente, é Fandangos

e Fanta Uva quente que o senhor almoça?

Fofura. Geralmente, é Fofura.

Só um instantinho, que eu vou botar a OMS agora

pra falar com o senhor. Só um segundo.

OMS? Não, estou ouvindo.

Isso!

Não, na quinta-feira, eu não posso. Quinta-feira eu tenho home office.

É, mas semana que vem, eu estou livre.

Não, não, olha só, deixa eu explicar.

Café da manhã: refrigerante quente...

Isso. Com a Fofura.

Com Fofura.

No almoço, um shot de cachaça e pizza dormida.

Exatamente. E, na janta, é cigarro e bacon.

Isso aí. Oi?

Não, não. Cloroquina eu não tomo, porque Cloroquina é muito pesado.