×

Nós usamos os cookies para ajudar a melhorar o LingQ. Ao visitar o site, você concorda com a nossa política de cookies.


image

TED Português, A forma como você encara um momento pode mudar tudo | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1)

A forma como você encara um momento pode mudar tudo | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1)

Tradutor: Fernanda Almeida Revisor: Leonardo Silva

Vocês já pararam para pensar

que a grande oportunidade da vida de vocês

poderia estar exatamente no momento mais difícil dela?

Eu vou contar um pouquinho da minha história para vocês

e vou mostrar como o nosso pensamento e a forma de encarar a vida

têm o poder de mudar tudo à nossa volta.

Há quase três anos, no dia 27 de dezembro de 2014,

eu tava indo fazer uma viagem de carro com o meu namorado,

nossa primeira viagem juntos, de réveillon.

E a gente decidiu sair bem cedinho, por volta das 5:30 da manhã,

pra não pegar trânsito,

e assim foi feito.

Eu desci com duas bolsas

e eu resolvi colocar uma no porta malas porque o carro já estava muito cheio.

E aí, no momento que eu estava colocando a bolsa no porta malas,

uma moça estava voltando da balada

e ela tinha bebido alguns drinks,

e aí ela perdeu o controle do carro dela

e acabou me prensando contra o carro do meu namorado.

Nesse momento eu caí e esperei por ajuda pra ir pro hospital.

E aí, eu tive que passar por uma cirurgia de 14 horas de duração.

Antes de eu entrar na cirurgia, eu cheguei pra médica:

"Eu não vou morrer não, né? Porque eu não me despedi de ninguém ainda".

E ela me falou: "Não, fica tranquila".

Era só o que eu conseguia pensar.

Eu estava tão assustada...

Mas eu fui tranquila.

E as 14 horas de duração da cirurgia foram bem pesadas, assim.

Eles tentaram salvar minha perna por tudo,

mas eles não conseguiram.

Eles inclusive tiraram a minha safena.

Eu tenho uma cicatriz grandona nessa perna...

mas não foi possível.

Então, eles tiveram que amputar.

E, a partir de agora, o que eu vou contar pra vocês

é como minha vida mudou totalmente a partir daquele dia

e como eu me tornei alguém [ininteligível],

alguém que ama desafios, alguém que aproveita a vida ao máximo,

e, mais importante,

alguém que encontrou um verdadeiro propósito de vida naquele dia.

Meus pais chegaram pra me dar a notícia da amputação às 6h da manhã,

e a minha reação, assim, de cara, foi falar:

"Tá bom, graças a Deus que eu tô viva, né?"

Era só o que eu conseguia pensar. Era agradecer e agradecer.

Eu senti um alívio tão grande de não ter perdido minha vida naquele dia

que eu não me vi no direito de reclamar por ter perdido uma perna.

Eu tinha várias incertezas, assim. Eu não sabia como ia ser.

Eu não conhecia nenhum amputado.

Eu não sabia como era uma prótese, se ela era cinza, se ela era bege...

A minha hoje é brilhante, né?

Mas eu não sabia...

E eu não sabia se eu ia ficar bem, como que ia ser tudo,

mas eu resolvi não sofrer por antecipação.

Eu falei assim:

"Vamos encarar cada dia de uma vez.

Vamos ver como é que eu estou.

Agora, eu só consigo agradecer.

Não vamos pensar no amanhã".

E foi assim que tudo aconteceu.

Mesmo no meio de tantas incertezas, eu ainda tinha várias certezas.

Cada dia mais, à medida que eu ia ficando no hospital, eu pensava e falava:

"Gente, isso não é nada perto da minha vida.

O que é perder uma perna, sendo que eu estou aqui,

que eu tenho todo mundo que eu amo.

Eu podia ter ido embora sem ter me despedido de ninguém".

E isso me deu muita força na minha recuperação.

A minha recuperação não foi fácil.

Eu achei que eu ia chegar lá, ia colocar a prótese, sair andando...

E eu tomei um susto

porque, fora as dores que eu já sentia, dor fantasma,

era muito difícil me equilibrar com a prótese,

era muito difícil andar com a prótese,

doía muito.

Mas eu queria muito andar.

Então, eu chegava em casa, doida pra tirar a prótese,

e eu não tirava.

Eu ficava com ela o dia inteiro.

E, assim, rapidinho, eu voltei a andar.

Eu fui aos poucos voltando a fazer tudo que eu já fazia.

Foi muito legal porque, aos meus 20 anos,

eu pude reaprender a fazer coisas sobre as quais eu jamais tinha pensado,

como, por exemplo, andar.

Eu nunca tinha parado pra pensar que o nosso braço acompanha nossa perna;

ou que, quando a gente vai subir uma rampa,

o nosso tronco tem que acompanhar o nosso corpo...

E foi muito especial pra mim isso, foi muito valioso.

Eu falava: "Eu agradeço muito por estar vendo como essas coisas são incríveis

e por estar dando tanto valor as coisas

que, até os meus 20 anos, eu achava tão pequenas, né?"

E aí, eu voltei a fazer tudo que eu já fazia

e comecei a fazer coisas que eu nunca tinha feito antes,

como dançar, surfar, andar de skate...

cada dia, eu inventando uma coisa nova.

Eu me comprometi comigo mesma:

"Eu não vou deixar a bola cair, eu vou ficar firme.

Eu quero surpreender a mim mesma e a todo mundo que está à minha volta".

E eu acho que isso foi possível,

mas tudo isso foi possível graças a quatro lições

que eu levei comigo todos os dias

e que tiveram, assim, um papel fundamental nisso tudo.

A minha primeira lição foi:

não supervalorize o que não é essencial pra você.

E nisso cabem várias interpretações, né?

Mas duas eu acho bem importantes.

O primeiro tema que eu quero falar é sobre problemas.

Todo mundo tem problema,

todo mundo está passando por um problema agora,

ou tem problemas enormes dentro de casa.

Só que a gente não precisa dar um peso muito grande pra eles.

A gente pode simplesmente escolher

como é que a gente quer encarar esses problemas.

Eles não precisam ter um peso enorme.

Você não precisa perder o seu dia inteiro

estressado, bravo, por causa desse problema.

Deixa ele ter um peso menor.

E a segunda coisa sobre supervalorizar

é a nossa beleza.

Assim, até meus 20 anos,

eu sempre fui focada, assim, em corpo, né?

A gente sempre quer um corpo melhor...

A gente está ali, malhando, exercitando: "Ai, tô insatisfeita com uma gordurinha".

E, quando uma coisa dessas acontece,

quando a gente sofre um acidente

em que a gente vê que a gente podia ter perdido a nossa vida,

a gente fala: "Meu Deus, que bobagem!

Pra quê que eu ficava me importando com isso?

Isso não é nada!"

Cada um tem suas imperfeições. É assim que a vida é.

É muito mais legal cada um ter um nariz, uma gordurinha, um tipo de corpo...

Imagina se todo mundo fosse igual...

Ia ser tão sem graça, né?

Eu tenho muito orgulho da minha perna, da minha cicatriz, e de todas elas,

do meu roxo que eu tenho no joelho,

porque isso tá contando minha história.

Aqui é que está a minha história, pelo o que eu passei,

os meus tombos, os meus acertos.

E eu acho que a gente devia pensar mais nisso

do que querer sempre melhorar e melhorar e melhorar.

A minha segunda lição, né, que eu tirei pra minha vida

é que, se você tem uma ideia, seja ela qual for, ou um sonho,

vá atrás dela,

porque pode ser sua última chance.

Quando eu sofri o meu acidente...

Eu tenho dois "exemplinhos",

que são pequenos, mas representam muito isso.

Quando eu sofri o meu acidente,

eu tinha acabado de trancar uma faculdade de administração

em que eu tinha entrado e fiz um ano e meio...

mas meu sonho sempre tinha sido fazer jornalismo.

Mas eu não quis fazer jornalismo por que era muito difícil dar certo,

era uma profissão complicada...

E aí eu fui tentando, e não dei certo em administração.

Eu estava fazendo cursinho...

E aí, dois dias depois do meu acidente, eu falei:

"Meu Deus, eu tenho que fazer jornalismo, rápido.

É o meu sonho, é o que eu amo!

Eu ia ter morrido com 20 anos sem fazer o que eu amo!

Eu ia gastar dias da minha vida sem fazer o que eu amo,

preocupada com o retorno que isso ia me dar?

Qual o sentido disso?

Eu quero ser feliz!"

E era algo que eu tinha muito certo.

E o segundo "exemplinho"

é uma coisa muito curiosa, assim.

Mas a primeira coisa que eu queria fazer depois do meu acidente

era fazer uma tatuagem.

E ninguém estava entendendo:

"Como assim? Tem tanta coisa pra ela fazer.

Por que ela quer fazer uma tatuagem?"

Mas, logo antes do meu acidente, eu queria fazer uma tatuagem.

E falei "Ah, não vou fazer.

Estou muito nova. Vou me arrepender com certeza mais pra frente".

E aí eu falei: "Meu Deus, olha o tanto de coisa que eu ia deixar de fazer

por uma bobagem, por medo de me arrepender".

Então, eu fui, com as duas muletas, ainda sem prótese, no estúdio de tatuagem,

e fiz três de uma vez.

(Risos)

Agora eu já estou com dez, né, e não sei quando eu vou parar.

Mas esse pequeno gesto, assim...

Isso, pra mim, representou muito porque representou uma liberdade.

Eu estava aprisionada nas coisas que eu tinha medo de fazer

por medo de me arrepender.

E quando eu vi que a vida é tão frágil, eu falei: "Eu não posso fazer isso.

Vamos aproveitar".

A minha terceira lição, e que é superimportante pra mim,

é sobre medo.

O medo está sempre aqui.

Cada um tem os seus medos. O medo é uma coisa totalmente individual.

Tem gente que tem medo de perder alguém, tem gente que tem medo de algum animal...

E eu, depois do meu acidente, desenvolvi um medo muito grande:

um de carro - eu fiquei com medo, sem noção espacial -

mas o maior foi de avião.

E era um pânico, assim.

É difícil explicar pra quem talvez nunca sofreu disso.

Mas minha mão suava, eu passava mal, eu chorava...

Era muito difícil pra mim.

E aí, o meu primeiro trabalho fora de Belo Horizonte:

eles me convidaram pra um desfile em São Paulo.

E, ao mesmo tempo que eu fiquei muito feliz:

"Meu Deus, meu desfile... Como é que vai ser isso tudo?",

eu falei: "Eu acho que eu não vou.

Eu vou inventar uma desculpa, vou falar que eu estou doente,

porque eu estou com muito medo, eu estou pressentindo algo ruim...

Eu acho que não vai dar certo".

E eu fiquei uma semana pensando no que fazer.

E aí eu decidi ir.

E foi muito importante isso pra mim,

porque eu ter ido foi o pontapé, foi o que me libertou,

foi o que tornou possível a minha vida ser assim hoje.

Eu viajo semanalmente.

Eu viajo, às vezes, várias vezes por semana.

Eu faço voos internacionais sozinha.

E isso talvez não teria sido possível, nada disso teria acontecido,

se eu tivesse deixado o medo me vencer aquele dia.

Eu falo que talvez o medo fique comigo pro resto da minha vida,

mas o que eu sempre vou poder escolher é como eu enfrento o meu medo,

como eu encaro o meu medo.

Tem uma frase que eu levo sempre comigo, que é:

"Corajoso não é aquele que não tem medo.

É aquele que tem medo e que, mesmo assim, vai lá e faz".

Isso em todos os aspectos da nossa vida:

medo de arriscar, medo da mudança,

medo de mudar de trabalho, de casa...

Isso me leva à minha última lição

e que, pra mim, é a mais importante e talvez resuma tudo,

que é sobre mudança.

Mudanças acontecem, a todo momento.

A hora está passando, tem alguém mexendo a mão, a cabeça...

E tem mudanças de todos os jeitos:

mudanças grandes, pequenas, boas, ruins,

algumas que a gente escolhe e outras que não.

O que a gente sempre vai poder escolher é como a gente age depois dessas mudanças.

Eu perdi a minha perna.

Não foi uma mudança que eu escolhi. Foi uma que aconteceu comigo.

Mas naquele momento estava lidando com um fato.


A forma como você encara um momento pode mudar tudo | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1) Die Art und Weise, wie man einem Moment begegnet, kann alles verändern | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1) The way you approach a moment can change everything | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1) La forma de afrontar un momento puede cambiarlo todo | Paola Antonini | TEDxNovaLima (1) 你接近时刻的方式可以改变一切 |保拉·安东尼尼 | TEDxNovaLima (1)

Tradutor: Fernanda Almeida Revisor: Leonardo Silva Translator: David DeRuwe Reviewer: Theresa Ranft

Vocês já pararam para pensar Have you ever stopped to think

que a grande oportunidade da vida de vocês that your biggest opportunity

poderia estar exatamente no momento mais difícil dela? could happen at exactly the most difficult moment of your life?

Eu vou contar um pouquinho da minha história para vocês I'm going to tell you a little about my story

e vou mostrar como o nosso pensamento e a forma de encarar a vida and show how our thinking and the way we face life

têm o poder de mudar tudo à nossa volta. has the power to change everything around us.

Há quase três anos, no dia 27 de dezembro de 2014, Almost three years ago, on the 27th of December 2014,

eu tava indo fazer uma viagem de carro com o meu namorado, I was going to take a car trip with my boyfriend,

nossa primeira viagem juntos, de réveillon. our first trip together, to celebrate New Year's Eve.

E a gente decidiu sair bem cedinho, por volta das 5:30 da manhã, We decided to leave quite early, about 5:30 in the morning,

pra não pegar trânsito, to avoid traffic,

e assim foi feito. and so we did.

Eu desci com duas bolsas I was taking two bags,

e eu resolvi colocar uma no porta malas porque o carro já estava muito cheio. and I decided to put one in the trunk because the car was already very full.

E aí, no momento que eu estava colocando a bolsa no porta malas, And then, at the moment I was putting the bag in the trunk,

uma moça estava voltando da balada a girl was driving home from a nightclub,

e ela tinha bebido alguns drinks, and she'd had a few drinks.

e aí ela perdeu o controle do carro dela She lost control of her car,

e acabou me prensando contra o carro do meu namorado. and I ended up pressed against my boyfriend's car.

Nesse momento eu caí e esperei por ajuda pra ir pro hospital. At that moment, I fell, and I waited for help to go to the hospital.

E aí, eu tive que passar por uma cirurgia de 14 horas de duração. There, I had to undergo a 14-hour surgery.

Antes de eu entrar na cirurgia, eu cheguei pra médica: Before I had the surgery, I asked the doctor,

"Eu não vou morrer não, né? Porque eu não me despedi de ninguém ainda". "I'm not going to die, am I? I still haven't said goodbye to anyone,"

E ela me falou: "Não, fica tranquila". and she said to me, "No. Stay calm."

Era só o que eu conseguia pensar. It was all I could think of.

Eu estava tão assustada... I was so frightened,

Mas eu fui tranquila. but I stayed calm.

E as 14 horas de duração da cirurgia foram bem pesadas, assim. The 14 hours of surgery were difficult as well.

Eles tentaram salvar minha perna por tudo, They tried to save my leg and did everything they could,

mas eles não conseguiram. but they couldn't save it.

Eles inclusive tiraram a minha safena. They even took out my saphenous vein.

Eu tenho uma cicatriz grandona nessa perna... I have a huge scar on this leg.

mas não foi possível. But it wasn't possible, so they had to amputate.

Então, eles tiveram que amputar.

E, a partir de agora, o que eu vou contar pra vocês From this point on, what I'm going to tell you

é como minha vida mudou totalmente a partir daquele dia is how my life totally changed after that day

e como eu me tornei alguém [ininteligível], and how I became someone [inaudible],

alguém que ama desafios, alguém que aproveita a vida ao máximo, someone who loves challenges, someone who lives life to the max,

e, mais importante, and, more importantly,

alguém que encontrou um verdadeiro propósito de vida naquele dia. someone that found a true purpose for life that day.

Meus pais chegaram pra me dar a notícia da amputação às 6h da manhã, At 6:00 in the morning, my parents came to give me news of the amputation,

e a minha reação, assim, de cara, foi falar: and my immediate reaction was to say,

"Tá bom, graças a Deus que eu tô viva, né?" "It's OK. Thank God I'm alive, right?"

Era só o que eu conseguia pensar. Era agradecer e agradecer. All I could think was to give thanks, again and again.

Eu senti um alívio tão grande de não ter perdido minha vida naquele dia I felt such a relief that I hadn't lost my life that day

que eu não me vi no direito de reclamar por ter perdido uma perna. that I didn't see how I had the right to complain about losing a leg.

Eu tinha várias incertezas, assim. Eu não sabia como ia ser. I had a lot of doubts, for sure. I didn't know how it would be.

Eu não conhecia nenhum amputado. I didn't know any amputees.

Eu não sabia como era uma prótese, se ela era cinza, se ela era bege... I didn't know what a prosthesis was like, if it was gray, if it was beige ...

A minha hoje é brilhante, né? Mine today is sparkly, right?

Mas eu não sabia... But I didn't know.

E eu não sabia se eu ia ficar bem, como que ia ser tudo, I didn't know if I was going to be OK, how everything would be,

mas eu resolvi não sofrer por antecipação. but I resolved not to suffer in anticipation.

Eu falei assim: I said,

"Vamos encarar cada dia de uma vez. "Let's face it a day at a time.

Vamos ver como é que eu estou. Let's see how I am.

Agora, eu só consigo agradecer. I can only be thankful right now.

Não vamos pensar no amanhã". Let's not think about tomorrow."

E foi assim que tudo aconteceu. And that's how it all happened.

Mesmo no meio de tantas incertezas, eu ainda tinha várias certezas. Even in the midst of so much uncertainty, I still had so many things I was sure of.

Cada dia mais, à medida que eu ia ficando no hospital, eu pensava e falava: Each day I was in the hospital, I thought and said,

"Gente, isso não é nada perto da minha vida. "Wow, this is nothing compared to my life.

O que é perder uma perna, sendo que eu estou aqui, What's losing a leg, seeing that I'm here,

que eu tenho todo mundo que eu amo. and I have everyone that I love?

Eu podia ter ido embora sem ter me despedido de ninguém". I could have died without having said goodbye to anyone."

E isso me deu muita força na minha recuperação. This gave me much strength during my recovery,

A minha recuperação não foi fácil. and my recovery wasn't easy.

Eu achei que eu ia chegar lá, ia colocar a prótese, sair andando... I thought that I would just go there, get the prosthesis, and walk out.

E eu tomei um susto And I was frightened

porque, fora as dores que eu já sentia, dor fantasma, because, in addition to the pains that I already felt, the phantom pain,

era muito difícil me equilibrar com a prótese, it was difficult to balance and walk with a prosthesis,

era muito difícil andar com a prótese,

doía muito.

Mas eu queria muito andar. I wanted so much to walk.

Então, eu chegava em casa, doida pra tirar a prótese, So, I would get home, crazy to take off the prosthesis,

e eu não tirava. and I'd leave it on.

Eu ficava com ela o dia inteiro. I'd keep it on the whole day,

E, assim, rapidinho, eu voltei a andar. and so, quickly, I began walking again.

Eu fui aos poucos voltando a fazer tudo que eu já fazia. Little by little, I was doing the things I'd done before.

Foi muito legal porque, aos meus 20 anos, It was really cool because, in my twenties,

eu pude reaprender a fazer coisas sobre as quais eu jamais tinha pensado, I could relearn to do things that I had never thought about,

como, por exemplo, andar. like, for example, walking.

Eu nunca tinha parado pra pensar que o nosso braço acompanha nossa perna; I'd never stopped to think that our arm accompanies our leg

ou que, quando a gente vai subir uma rampa, or that when we go up a ramp,

o nosso tronco tem que acompanhar o nosso corpo... our trunk has to accompany our body.

E foi muito especial pra mim isso, foi muito valioso. This was very special and valuable for me.

Eu falava: "Eu agradeço muito por estar vendo como essas coisas são incríveis I said, "Thank you for letting me see these incredible things

e por estar dando tanto valor as coisas and for giving so much value to things

que, até os meus 20 anos, eu achava tão pequenas, né?" that, until my twenties, I thought were so small, right?"

E aí, eu voltei a fazer tudo que eu já fazia So, I went back to doing everything I did before

e comecei a fazer coisas que eu nunca tinha feito antes, and started to do things I'd never done before,

como dançar, surfar, andar de skate... like dancing, surfing, skateboarding ...

cada dia, eu inventando uma coisa nova. Each day, I was inventing something new.

Eu me comprometi comigo mesma: I committed myself,

"Eu não vou deixar a bola cair, eu vou ficar firme. "I won't drop the ball, I'll stay strong.

Eu quero surpreender a mim mesma e a todo mundo que está à minha volta". I want to surprise myself and everyone around me,"

E eu acho que isso foi possível, and I thought it was possible.

mas tudo isso foi possível graças a quatro lições All this was possible thanks to four lessons

que eu levei comigo todos os dias that I took with me every day

e que tiveram, assim, um papel fundamental nisso tudo. and that played a fundamental role in all this.

A minha primeira lição foi: My first lesson was don't overvalue what isn't essential for you.

não supervalorize o que não é essencial pra você.

E nisso cabem várias interpretações, né? This could have a variety of interpretations, right?

Mas duas eu acho bem importantes. But two, I think, are very important.

O primeiro tema que eu quero falar é sobre problemas. The first theme I want to talk about is problems.

Todo mundo tem problema, Everybody has problems;

todo mundo está passando por um problema agora, everybody is struggling with a problem now

ou tem problemas enormes dentro de casa. or has enormous problems at home.

Só que a gente não precisa dar um peso muito grande pra eles. We don't need to put such a large importance on them.

A gente pode simplesmente escolher We can simply choose

como é que a gente quer encarar esses problemas. how we want to face these problems.

Eles não precisam ter um peso enorme. They don't need such great importance.

Você não precisa perder o seu dia inteiro You don't need to lose the whole day

estressado, bravo, por causa desse problema. stressed out and angry about this problem.

Deixa ele ter um peso menor. Let it have lower importance.

E a segunda coisa sobre supervalorizar A second thing we overvalue is beauty.

é a nossa beleza.

Assim, até meus 20 anos,

eu sempre fui focada, assim, em corpo, né? I was always focused, like, on the body, right?

A gente sempre quer um corpo melhor...

A gente está ali, malhando, exercitando: "Ai, tô insatisfeita com uma gordurinha". We are there, working out, exercising: "Oh, I'm dissatisfied with a little fat".

E, quando uma coisa dessas acontece,

quando a gente sofre um acidente

em que a gente vê que a gente podia ter perdido a nossa vida,

a gente fala: "Meu Deus, que bobagem!

Pra quê que eu ficava me importando com isso?

Isso não é nada!"

Cada um tem suas imperfeições. É assim que a vida é.

É muito mais legal cada um ter um nariz, uma gordurinha, um tipo de corpo...

Imagina se todo mundo fosse igual...

Ia ser tão sem graça, né?

Eu tenho muito orgulho da minha perna, da minha cicatriz, e de todas elas,

do meu roxo que eu tenho no joelho, of my purple that I have on my knee,

porque isso tá contando minha história.

Aqui é que está a minha história, pelo o que eu passei,

os meus tombos, os meus acertos. my falls, my successes.

E eu acho que a gente devia pensar mais nisso I think people should think more about this

do que querer sempre melhorar e melhorar e melhorar. instead of always wanting to get better and better and better.

A minha segunda lição, né, que eu tirei pra minha vida The second lesson that I took for my life

é que, se você tem uma ideia, seja ela qual for, ou um sonho, is that, if you have an idea, whatever it is, or a dream,

vá atrás dela, go after it

porque pode ser sua última chance. because it may be your last chance.

Quando eu sofri o meu acidente... When I suffered my accident -

Eu tenho dois "exemplinhos", I have two little examples that are small but really make the point.

que são pequenos, mas representam muito isso.

Quando eu sofri o meu acidente, When I suffered my accident,

eu tinha acabado de trancar uma faculdade de administração I had just taken a break from my college administration course -

em que eu tinha entrado e fiz um ano e meio... I had completed a year and a half -

mas meu sonho sempre tinha sido fazer jornalismo. but my dream had always been to do journalism.

Mas eu não quis fazer jornalismo por que era muito difícil dar certo, I didn't do journalism because it was difficult to find work.

era uma profissão complicada... It was a complicated profession.

E aí eu fui tentando, e não dei certo em administração. So, I was trying, but uncertain about administration.

Eu estava fazendo cursinho... I was doing a little course.

E aí, dois dias depois do meu acidente, eu falei: Two days after my accident, I said,

"Meu Deus, eu tenho que fazer jornalismo, rápido. "My God, I have to do journalism, now.

É o meu sonho, é o que eu amo! It's my dream and what I love!

Eu ia ter morrido com 20 anos sem fazer o que eu amo! I would have died at 20 without doing what I love!

Eu ia gastar dias da minha vida sem fazer o que eu amo, I would have spent all the days of my life without doing what I love,

preocupada com o retorno que isso ia me dar? worried about what return I would get.

Qual o sentido disso? What's the sense of this?

Eu quero ser feliz!" I want to be happy!"

E era algo que eu tinha muito certo. And it was something I was very certain about.

E o segundo "exemplinho" The second little example

é uma coisa muito curiosa, assim. is a very curious thing.

Mas a primeira coisa que eu queria fazer depois do meu acidente The first thing that I wanted to do after my accident

era fazer uma tatuagem. was get a tattoo.

E ninguém estava entendendo: Nobody understood,

"Como assim? Tem tanta coisa pra ela fazer. "How come? She has so much to do.

Por que ela quer fazer uma tatuagem?" Why does she want to get a tattoo?"

Mas, logo antes do meu acidente, eu queria fazer uma tatuagem. Just before my accident, I had wanted to get a tattoo.

E falei "Ah, não vou fazer. I said, "I'm not doing it.

Estou muito nova. Vou me arrepender com certeza mais pra frente". I'm really young, and I'll certainly regret it in the future."

E aí eu falei: "Meu Deus, olha o tanto de coisa que eu ia deixar de fazer Later I said, "My God, look how many things I wouldn't do

por uma bobagem, por medo de me arrepender". because of a silly fear of being sorry."

Então, eu fui, com as duas muletas, ainda sem prótese, no estúdio de tatuagem, So I went, with the two crutches, no prosthesis yet, to the tattoo parlor

e fiz três de uma vez. and got three at one time.

(Risos) (Laughter)

Agora eu já estou com dez, né, e não sei quando eu vou parar. I already have ten and don't know when I'll stop.

Mas esse pequeno gesto, assim... This little gesture -

Isso, pra mim, representou muito porque representou uma liberdade. This, for me, represented a lot because it represented freedom.

Eu estava aprisionada nas coisas que eu tinha medo de fazer I was imprisoned by the things I was afraid to do

por medo de me arrepender. for fear of being sorry,

E quando eu vi que a vida é tão frágil, eu falei: "Eu não posso fazer isso. and when I saw that life is so fragile, I said, "I can't do this.

Vamos aproveitar". Let's enjoy it."

A minha terceira lição, e que é superimportante pra mim, My third lesson, which is super important for me,

é sobre medo. is about fear.

O medo está sempre aqui. Fear is always with us.

Cada um tem os seus medos. O medo é uma coisa totalmente individual. Everyone has fears. Fear is a totally individual thing.

Tem gente que tem medo de perder alguém, tem gente que tem medo de algum animal... Some people are afraid of losing someone; others are afraid of some animal.

E eu, depois do meu acidente, desenvolvi um medo muito grande: After my accident, I developed great fear:

um de carro - eu fiquei com medo, sem noção espacial - one was of cars - I had fear, I lost the notion of space -

mas o maior foi de avião. but the biggest was of flying,

E era um pânico, assim. and it was a panic too.

É difícil explicar pra quem talvez nunca sofreu disso. It is difficult to explain to someone who, maybe, has never suffered this.

Mas minha mão suava, eu passava mal, eu chorava... My hands would sweat, I'd feel sick, I'd cry ...

Era muito difícil pra mim. It was so difficult for me.

E aí, o meu primeiro trabalho fora de Belo Horizonte: Then, my first job was away from Belo Horizonte -

eles me convidaram pra um desfile em São Paulo. they invited me for a fashion show in São Paulo.

E, ao mesmo tempo que eu fiquei muito feliz: At the same time that I was very happy,

"Meu Deus, meu desfile... Como é que vai ser isso tudo?", "My God, my fashion show. How will all this go?"

eu falei: "Eu acho que eu não vou. I said, "I think that I won't go. I'll make up an excuse.

Eu vou inventar uma desculpa, vou falar que eu estou doente, I'll say that I'm sick because I'm so afraid.

porque eu estou com muito medo, eu estou pressentindo algo ruim... I'm sensing something bad. I don't think it'll work."

Eu acho que não vai dar certo".

E eu fiquei uma semana pensando no que fazer. I spent a week thinking about not going, and then, I decided to go.

E aí eu decidi ir.

E foi muito importante isso pra mim,

porque eu ter ido foi o pontapé, foi o que me libertou, because me leaving was the kick, it was what set me free,

foi o que tornou possível a minha vida ser assim hoje.

Eu viajo semanalmente.

Eu viajo, às vezes, várias vezes por semana. Sometimes, I travel several times a week.

Eu faço voos internacionais sozinha. I take international flights by myself.

E isso talvez não teria sido possível, nada disso teria acontecido, None of this would have been possible, none of this would have happened

se eu tivesse deixado o medo me vencer aquele dia. if I had let my fear defeat me that day.

Eu falo que talvez o medo fique comigo pro resto da minha vida, I say that maybe I'll have fear for the rest of my life,

mas o que eu sempre vou poder escolher é como eu enfrento o meu medo, but I can always choose how I face my fear,

como eu encaro o meu medo. how I deal with my fear.

Tem uma frase que eu levo sempre comigo, que é: There is a phrase that I always take with me:

"Corajoso não é aquele que não tem medo. "Courageous isn't the one who has fear,

É aquele que tem medo e que, mesmo assim, vai lá e faz". it's the one who has fear and still does it anyway."

Isso em todos os aspectos da nossa vida: This is in all aspects of our lives:

medo de arriscar, medo da mudança, fear of risk, fear of change,

medo de mudar de trabalho, de casa... fear of changing jobs, changing homes ...

Isso me leva à minha última lição This takes me to my last lesson which,

e que, pra mim, é a mais importante e talvez resuma tudo, for me, is the most important and may summarize everything.

que é sobre mudança. It's about change.

Mudanças acontecem, a todo momento. Changes happen all the time.

A hora está passando, tem alguém mexendo a mão, a cabeça... Time is passing. Someone shakes a hand, a head,

E tem mudanças de todos os jeitos: and there are all sorts of changes:

mudanças grandes, pequenas, boas, ruins, big changes, small, good, bad,

algumas que a gente escolhe e outras que não. some that we choose and some that we don't.

O que a gente sempre vai poder escolher é como a gente age depois dessas mudanças. What we'll always be able to choose is how we react to these changes.

Eu perdi a minha perna. I lost my leg.

Não foi uma mudança que eu escolhi. Foi uma que aconteceu comigo. It wasn't a change that I chose. It was something that happened to me.

Mas naquele momento estava lidando com um fato. At that moment, I was dealing with a fact.