×

Мы используем cookie-файлы, чтобы сделать работу LingQ лучше. Находясь на нашем сайте, вы соглашаетесь на наши правила обработки файлов «cookie».


image

Gloss Brazilian Portuguese Level 2, Campanha Contra a Automedicação

Campanha Contra a Automedicação

Campanha Contra a Automedicação

Âncora da TV: Todos os anos, 10 por cento da população mundial tem algum problema de saúde por causa da automedicação. E aí acabam parando num hospital, segundo a Organização Mundial da Saúde. Os farmacêuticos estão em campanha pra orientar os pacientes sobre esse perigo.

Repórter: Rita aprendeu no susto que seguir conselho da amiga não é a melhor maneira de se curar da sinusite.

Rita: “Eu tomei o remédio que ela falou, e assim não resolveu o problema e veio uma gripe. Eu tomei o remédio que eu geralmente eu costumo tomar e que também foi recomendação do meu irmão. Nessa época é sempre a recomendação de alguém. Eu tomei os dois e não me fez bem.”

Repórter: Os remédios foram abandonados, agora sim ela segue a recomendação do médico.

Rita: Agora eu tô usando o soro, que foi o que o médico me recomendou há muito tempo. Que eu não tava usando porque eu tava tomando o remédio.

Repórter: Alertar sobre esses riscos é a intenção da campanha “Assistência Farmacêutica em Prol da Saúde”. Para quem acha que tomar um remédio sem recomendação médica não tem problema, saiba que segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de dez por cento da população todo ano chega a ser internada por intoxicação.

Entrevistado 1: Medicamento é um, dependendo da dose, ele [o remédio] pode causar agravos muito grandes. O Brasil é recordista em intoxicação medicamentosa.

Repórter: Em Minas Gerais, no ano passado foram quase novecentos casos de intoxicação; em Uberlândia, cento e quarenta e oito. É, mas o hábito não mudou muito. É fácil achar quem assuma o risco.

Entrevistado 2: Sim, eu vou à farmácia, compro algo pra gripe, pra aliviar a dor de cabeça.

Repórter: Até esses de venda liberada podem ser perigosos. E, na cartilha vão outras sugestões, inclusive a de não guardar remédio que sobrou de algum tratamento.

Farmacêutico: Não usar medicamento com data vencida, armazenamento de medicamento, cuidado, pessoas que tem criança em casa, armazenar esse medicamento em local adequado. Pessoas que tem medicamentos e que não utilizam mais, comunicar à Vigilância Sanitária e a Vigilância vai orientar aonde pode estar depositando essa medicação.


Campanha Contra a Automedicação

**Campanha Contra a Automedicação** Campaign Against Self-medication

**Âncora da TV:** Todos os anos, 10 por cento da população mundial tem algum problema de saúde por causa da automedicação. TV Anchor: Every year, 10 percent of the world's population experience a health problem as a result of self-medication. E aí acabam parando num hospital, segundo a Organização Mundial da Saúde. And then they end up in a hospital, according to the World Health Organization. Os farmacêuticos estão em campanha pra orientar os pacientes sobre esse perigo. Pharmacists are campaigning to guide patients about this danger.

**Repórter:** Rita aprendeu no susto que seguir conselho da amiga não é a melhor maneira de se curar da sinusite.

**Rita:** “Eu tomei o remédio que ela falou, e assim não resolveu o problema e veio uma gripe. Eu tomei o remédio que eu geralmente eu costumo tomar e que também foi recomendação do meu irmão. Nessa época é sempre a recomendação de alguém. Eu tomei os dois e não me fez bem.”

**Repórter:** Os remédios foram abandonados, agora sim ela segue a recomendação do médico.

**Rita:** Agora eu tô usando o soro, que foi o que o médico me recomendou há muito tempo. Que eu não tava usando porque eu tava tomando o remédio.

**Repórter:** Alertar sobre esses riscos é a intenção da campanha “Assistência Farmacêutica em Prol da Saúde”. Para quem acha que tomar um remédio sem recomendação médica não tem problema, saiba que segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de dez por cento da população todo ano chega a ser internada por intoxicação.

**Entrevistado 1:** Medicamento é um, dependendo da dose, ele [o remédio] pode causar agravos muito grandes. O Brasil é recordista em intoxicação medicamentosa.

**Repórter:** Em Minas Gerais, no ano passado foram quase novecentos casos de intoxicação; em Uberlândia, cento e quarenta e oito. É, mas o hábito não mudou muito. É fácil achar quem assuma o risco.

**Entrevistado 2:** Sim, eu vou à farmácia, compro algo pra gripe, pra aliviar a dor de cabeça.

**Repórter:** Até esses de venda liberada podem ser perigosos. E, na cartilha vão outras sugestões, inclusive a de não guardar remédio que sobrou de algum tratamento.

**Farmacêutico:** Não usar medicamento com data vencida, armazenamento de medicamento, cuidado, pessoas que tem criança em casa, armazenar esse medicamento em local adequado. Pessoas que tem medicamentos e que não utilizam mais, comunicar à Vigilância Sanitária e a Vigilância vai orientar aonde pode estar depositando essa medicação.