×

Мы используем cookie-файлы, чтобы сделать работу LingQ лучше. Находясь на нашем сайте, вы соглашаетесь на наши правила обработки файлов «cookie».


image

Mescla - Entrevistas, Imigrantes contam os maiores choques culturais no Brasil

Imigrantes contam os maiores choques culturais no Brasil

Em Minas é diferente, ninguém me contou isso... Que pra você chegar a um lugar em Minas, você tem que perguntar a 5 mineiros e fazer a média.

Os namoros por exemplo, né? Aqui eu vejo muitas vezes pais aceitar que o namorado fique na casa da namorada, e vice-versa, e tal.

Ainda a sociedade africana... ainda é muito conservadora.

Principalmente no meu país, é uma coisa que... você se esconde, né, nem passa, nem sequer passa tipo na frente do quintal do... da família da sua namorada, sei lá.

No Paraguai tem muito preconceito ainda pra pessoa que... como chama? Homem que gosta de homem. Então no Paraguai tem muito preconceito ainda.

E aqui não, né, aqui você vê que aqui é tudo liberado essas coisas, né? Então às vezes o paraguaio vê e se assusta, também, né?

Aqui eu vi que é um país muito liberal, tipo... Lá no meu país, quando descobrir que você é gay, é tipo 14 anos de prisão...

Se você tiver sorte, mas se você não tiver sorte, pessoas te matam na hora.

Então é uma coisa muito rígida, muito pesada, lá.

Uma das coisas que eu gosto muito aqui no Brasil, todo mundo conhece, se cumprimenta, se dá abraço, uma coisa que não existe no meu...

Então é uma coisa que é diferente. Abraça a pessoa, esse calor humano, né? Eu gosto muito.

Eu tive que me incorporar com isso, né? Tem outros congoleses e outros africanos que hoje, se você vê na rua, o cara chega e te dá um abraço também.

Em Minas é diferente. Ninguém me contou isso...

Que pra você chegar a um lugar em Minas, você tem que perguntar a 5 mineiros e fazer a média.

Porque eu demorei 2 horas... o caminho que demorou pra mim... demoraria 10 minutos. Porque ele não fala que "eu não sei".

Achei muito barato aqui... por exemplo, as frutas. Ali na Síria a gente acha muita caro.

A manga, o quilo da manga ali é muito caro. Porque ali não tem. Tudo importado.

A primeira vez que eu comi feijoada... eu gostei muito.

Disseram que vem da África, mas eu juro que nunca comi isso aqui no meu pais. Primeira vez foi aqui no Brasil, mesmo.

Por opção.

Até que agora começou a ser tabu também.

Pra você ver, Israel foi um dos primeiros países a condenar um primeiro-ministro por corrupção.

Se rouba do povo uma coisa muito... sabe... ninguém vai te eleger mais.

No Brasil, você chega aqui... normal.

A imagem do Brasil, por exemplo, no continente africano, quando eu estudava, na aula de geografia,

é que é o maior país que tem a maior população negra fora do continente africano.

Chegar ao Brasil, você não pensa sofrer racismo, né?

Infelizmente, uma das coisas que cada vez mais deixa a desejar.

Já tive situações que... pessoas, tipo, me vê e me olha com cara estranha.

Às vezes você tá no banco, no metrô, no ônibus, sentado, e o ônibus cheio, e a pessoa não quer sentar do seu lado...

Isso aí, você percebe, né, que a pessoa se incomoda de te ver do lado.

Na minha ponta de vista, o racismo do Brasil é bem discreto.

Oh, o racismo brasileiro é um racismo extremamente velado, né. É uma coisa que as pessoas às vezes não assume fazer o racismo.

Por isso a pessoa sempre se justifica, ah, mas eu tenho amigo negro, mas eu tenho fulano negro...

Isso, infelizmente, isso é a realidade.


Imigrantes contam os maiores choques culturais no Brasil

Em Minas é diferente, ninguém me contou isso... Que pra você chegar a um lugar em Minas, você tem que perguntar a 5 mineiros e fazer a média.

Os namoros por exemplo, né? Aqui eu vejo muitas vezes pais aceitar que o namorado fique na casa da namorada, e vice-versa, e tal. Dating for example, right? Here I often see parents accept that their daughter's boyfriend stays at the girlfriend's house, and vice versa, and such.

Ainda a sociedade africana... ainda é muito conservadora. Yet African society... is still very conservative.

Principalmente no meu país, é uma coisa que... você se esconde, né, nem passa, nem sequer passa tipo na frente do quintal do... da família da sua namorada, sei lá. Especially in my country, it's something that... you hide, you know, you don't even walk in front of the backyard of... your girlfriend's family, I don't know.

No Paraguai tem muito preconceito ainda pra pessoa que... como chama? Homem que gosta de homem. Então no Paraguai tem muito preconceito ainda. In Paraguay, there is still a lot of prejudice against people who... what do you call them? Man who likes men. So in Paraguay there is still a lot of prejudice.

E aqui não, né, aqui você vê que aqui é tudo liberado essas coisas, né? Então às vezes o paraguaio vê e se assusta, também, né? And not here, right, here you see that all these things are liberal, right? So sometimes the Paraguayan sees it and gets scared, too, right?

Aqui eu vi que é um país muito liberal, tipo... Lá no meu país, quando descobrir que você é gay, é tipo 14 anos de prisão... Here I saw that it's a very liberal country, like... There in my country, when they find out someone is gay, it's like 14 years in prison...

Se você tiver sorte, mas se você não tiver sorte, pessoas te matam na hora. If you're lucky, but if you're not lucky, people will kill you right away.

Então é uma coisa muito rígida, muito pesada, lá. So it's a very rigid, very heavy thing there.

Uma das coisas que eu gosto muito aqui no Brasil, todo mundo conhece, se cumprimenta, se dá abraço, uma coisa que não existe no meu... One of the things I really like here in Brazil, everyone knows each other, greets each other, hugs each other, something that doesn't exist in mine...

Então é uma coisa que é diferente. Abraça a pessoa, esse calor humano, né? Eu gosto muito. So it's something that is different. Embrace the person, this human warmth, right? I like it a lot.

Eu tive que me incorporar com isso, né? Tem outros congoleses e outros africanos que hoje, se você vê na rua, o cara chega e te dá um abraço também. I had to incorporate myself with that, right? There are other Congolese and other Africans who today, if you see them on the street, the guy comes and gives you a hug too.

Em Minas é diferente. Ninguém me contou isso... In Minas it is different. Nobody told me this...

Que pra você chegar a um lugar em Minas, você tem que perguntar a 5 mineiros e fazer a média. That to get to a place in Minas, you have to ask 5 locals and take the average.

Porque eu demorei 2 horas... o caminho que demorou pra mim... demoraria 10 minutos. Porque ele não fala que "eu não sei". Because it took me 2 hours... the path that took me 2 hours... it would take 10 minutes. Because they don't say "I don't know".

Achei muito barato aqui... por exemplo, as frutas. Ali na Síria a gente acha muita caro. I found out some things are very cheap here... for example, the fruits. There in Syria we think it's very expensive.

A manga, o quilo da manga ali é muito caro. Porque ali não tem. Tudo importado. The mango, the kilo of mango there is very expensive. Because there isn't. It's all imported.

A primeira vez que eu comi feijoada... eu gostei muito. The first time I ate feijoada... I really enjoyed it.

Disseram que vem da África, mas eu juro que nunca comi isso aqui no meu pais. Primeira vez foi aqui no Brasil, mesmo. They said it comes from Africa, but I swear I've never eaten it in my country. First time was here in Brazil, really.

Por opção. By choice.

Até que agora começou a ser tabu também. Until now it started to be taboo too.

Pra você ver, Israel foi um dos primeiros países a condenar um primeiro-ministro por corrupção. As you can see, Israel was one of the first countries to convict a prime minister of corruption.

Se rouba do povo uma coisa muito... sabe... ninguém vai te eleger mais. If you steal something from the people a lot... you know... no one will elect you anymore.

No Brasil, você chega aqui... normal. In Brazil, you arrive here... normal.

A imagem do Brasil, por exemplo, no continente africano, quando eu estudava, na aula de geografia, The image of Brazil, for example, on the African continent, when I was studying, in geography class,

é que é o maior país que tem a maior população negra fora do continente africano. is that it is the largest country that has the largest black population outside the African continent.

Chegar ao Brasil, você não pensa sofrer racismo, né? Arriving in Brazil, you don't think you're going to suffer racism, do you?

Infelizmente, uma das coisas que cada vez mais deixa a desejar. Unfortunately, one of the things that is increasingly frustrating.

Já tive situações que... pessoas, tipo, me vê e me olha com cara estranha. I've had situations when... people, like, see me and look at me strangely.

Às vezes você tá no banco, no metrô, no ônibus, sentado, e o ônibus cheio, e a pessoa não quer sentar do seu lado... Sometimes you are in the bank, on the subway, on the bus, sitting, and the bus is full, and the person does not want to sit next to you...

Isso aí, você percebe, né, que a pessoa se incomoda de te ver do lado.

Na minha ponta de vista, o racismo do Brasil é bem discreto. In my view, racism in Brazil is very discreet.

Oh, o racismo brasileiro é um racismo extremamente velado, né. É uma coisa que as pessoas às vezes não assume fazer o racismo. Oh, Brazilian racism is an extremely veiled racism, right? It's something that people sometimes don't admit to doing racism.

Por isso a pessoa sempre se justifica, ah, mas eu tenho amigo negro, mas eu tenho fulano negro... That's why the person always justifies himself, ah, but I have a black friend, but I have a black guy...

Isso, infelizmente, isso é a realidade. This, unfortunately, is the reality.