×

Nós usamos os cookies para ajudar a melhorar o LingQ. Ao visitar o site, você concorda com a nossa política de cookies.


image

Portuguese Conversations with Patricia #2 LMA005, TANJA w PATRICIA #12.1

TANJA w PATRICIA #12.1

Oi Tanja, como prometido, nossa conversa hoje foi sobre Eva Luna.

Por que Eva Luna foi marcante para você? Tanja me contou da facilidade de Isabel Allende de contar histórias e quanto te faz imaginar cada detalhes e a narrativa.

Ela te faz sentir dentro da história.

Fui pesquisar mais.

Isabel Allende é uma escritora que pega todos os sentimentos.

Ela descreve a pobreza, a tragédia, o sofrimento, a felicidade, as lutas e inquietações do ser humano de uma maneira magnífica.

Eva Luna nasceu e viveu na pobreza, filha de uma doméstica sem nome, sem raízes e sem família.

Sua mãe que cuidou dela enquanto viveu, deu à luz sozinha em um quarto escuro, de batismo foi chamada Eva Luna.

Desde criança aprendeu a não fazer barulho na casa do patrão, andava agarrada na beira da saia da mãe, tão em silêncio que quase virou sombra.

Sozinha no meio dos empregados, não teve amigos, não brincou as brincadeiras de criança e perdeu a mãe amada, ainda bem criança.

Após a morte da mãe, Eva se tornou responsabilidade de sua madrinha, a negra que cozinhava na casa do patrão.

E depois, ela mesma se tornou uma empregada, na casa da vários patrões com vários rostos, muito trabalho e poucas alegrias.

Eva aprendeu a contar histórias, criava um mundo novo, repleto de seres fantásticos e com finais emocionantes.

Eva Luna não é uma história feliz, nem infeliz, é uma história de vida.

Desperta sua força interior e, sobretudo nos faz pensar na vida que temos, em agradecer a dádiva da vida, do amor, da família e acima de tudo da liberdade.

Eva Luna é uma personagem especial e que te marca pelo resto da vida.


TANJA w PATRICIA #12.1 TANJA w PATRICIA #12.1

Oi Tanja, como prometido, nossa conversa hoje foi sobre Eva Luna.

Por que Eva Luna foi marcante para você? Tanja me contou da facilidade de Isabel Allende de contar histórias e quanto te faz imaginar cada detalhes e a narrativa.

Ela te faz sentir dentro da história.

Fui pesquisar mais.

Isabel Allende é uma escritora que pega todos os sentimentos.

Ela descreve a pobreza, a tragédia, o sofrimento, a felicidade, as lutas e inquietações do ser humano de uma maneira magnífica.

Eva Luna nasceu e viveu na pobreza, filha de uma doméstica sem nome, sem raízes e sem família.

Sua mãe que cuidou dela enquanto viveu, deu à luz sozinha em um quarto escuro, de batismo foi chamada Eva Luna.

Desde criança aprendeu a não fazer barulho na casa do patrão, andava agarrada na beira da saia da mãe, tão em silêncio que quase virou sombra.

Sozinha no meio dos empregados, não teve amigos, não brincou as brincadeiras de criança e perdeu a mãe amada, ainda bem criança. Sola entre los empleados, no tenía amigos, no jugaba juegos infantiles y perdió a su amada madre, todavía una niña.

Após a morte da mãe, Eva se tornou responsabilidade de sua madrinha, a negra que cozinhava na casa do patrão.

E depois, ela mesma se tornou uma empregada, na casa da vários patrões com vários rostos, muito trabalho e poucas alegrias.

Eva aprendeu a contar histórias, criava um mundo novo, repleto de seres fantásticos e com finais emocionantes.

Eva Luna não é uma história feliz, nem infeliz, é uma história de vida.

Desperta sua força interior e, sobretudo nos faz pensar na vida que temos, em agradecer a dádiva da vida, do amor, da família e acima de tudo da liberdade.

Eva Luna é uma personagem especial e que te marca pelo resto da vida.