Como se pronuncia 'de'?
edwin 109 12588 6126
Escuto as pessoas pronunciam lo como "ji". Mas meu colega disse que é do sotaque fora de São Paulo. Os Paulistanos pronunciam lo como 'de'.

Eu não acho assim.
July 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    @edwin - Realmente, aqui no Brasil, que eu me lembre, existem três pronúncias para esta preposição. Generalizando, nos estados do Sul do Brasil é comum ouvir a pronúncia /dê/. Nos estados do Sudeste e Centro-oeste do país é comum a pronúncia /dji/. Existe ainda, uma terceira forma utilizada no Nordeste do país, onde as pessoas pronunciam /di/, com som (e lábios) mais aberto que /dji/.

    É possível observar uma certa tendência para a conversão da pronúncia /de/ em /dji/. Imagino que isso se deva principalmente as transmissoras de TV, dublagens de filmes, transmissoras de rádio etc. que adotaram a pronúncia /dji/ em todas as suas comunicações. É raro assistir na TV ou ouvir na rádio algum diálogo no qual se empregue as duas outras pronúncias para esta preposição.

    July 2011
  • edwin 109 12588 6126
    Você acha que /dji/ é o mais comum?

    Obrigado.
    July 2011
  • rfl81 377 11042 4768
    A pronúncia /dji/ é o que podemos chamar de "padrão", Edwin. Linguisticamente falando, é até mais interessante para o aprendiz de Português adotar esta pronúncia.

    Um abraço
    July 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    Concordo com o amigo do post anterior. Quem estiver aprendendo português brasileiro pode adotar a pronúncia /dji/ que será bem compreendido em qualquer conversa.
    Abraço
    July 2011
  • edwin 109 12588 6126
    Meu colega disse "pão /de/ queijo" mais "/dji/ novo". é normal?
    July 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    Não é normal misturar as duas formas de pronúncia, mas tenho observado isso com algumas pessoas. Imagino que ocorra com aquelas pessoas que originalmente pronunciavam /de/ e que com toda a exposição a pronúncia /dji/ acabam adotando-a em alguns casos.
    July 2011
  • You should pronounce "de" exactly how you pronounce "the" in English. By pronouncing in this way you will be understood by everyone who speaks portuguese, whether they are brazilians or not. If you don't want to become a figure of fun, please do not try to pronounce /dji/.
    August 2011
  • [[JustMe]] 0
    Sério?? Desculpa, mas não consigo discordar mais... a pronúncia da palavra "the" em inglês não tem NADA a ver com a pronúnica do "de" em português, em nenhuma das formas que ele é pronuciado. Português não tem o som do "th" de inglês, aí como seria possível a pronúncia dessa palavra "the" soar como o "de" de português? Não seria. Não são nem um pouquinho parecidas as pronúncias dessas duas palavras. E acho que não é nada difícil pronunciar "/dji/", não, porém por outro lado, o inglês já tem esse som em palavras nossas, por exemplo, "edgy". Ninguém vai debochar de você por pronunciar o "/dji/".
    August 2011
  • Eu penso que há uma aproximação. É normal que devido a factores geográficos haja alguma diferença. Aqui na Africa do Sul, por exemplo, as pessoas pronunciam o "the" como se fosse "/de/" português.
    August 2011
  • [[JustMe]] 0
    Então, sem o som do "th", vocês que estão pronunciando a palavra "the" erradamente, né? E pra falar em debochar, talvez ISSO seja motivo pra alguém falante nativo de inglês te debochar, mas não vou falar pra vc não até TENTAR pronunciar a palavra corretamente. Não faz sentido algum, nem aconselhar o rapaz (que por sinal é falante nativo de inglês, aí ele vai pronunciar a palavra "the" correctamente, com o "th" e tal, né?) para falar a palavra "de" como o nosso "the". =/
    August 2011
  • Eu acho que deve haver um relativismo nesse aspecto. O inglês é falado em vários países diferentes, de diferentes culturas linguísticas. É normal que as palavras pronunciem-se de maneiras diversas. O inglês falado na Índia difere-se ligeiramente do falado na América, que de certa forma apresenta algumas variâncias com relação ao inglês sul africano que também distingue-se do australiano no que concerne a pronúncia.
    August 2011
  • [[JustMe]] 0
    Mas na Índia o inglês não é, de verdade, uma língua "materna", é uma língua "assistente", introduzido no país pelos britânicos, claro. Aí se vamos chamar o inglês da Inglaterra o "padrão" (com qual em também tenho objeções, sendo americana, mas deixa isso pra outra conversa, hehhehhe), eles (os britânicos) também pronunciam o "th" como a gente aqui e como os canadenses. Por isso (e voltando ao assunto), afirmo o que falei antes, ou seja, 1) que vc não deveria aconselhar o rapaz para não até tentar pronunciar o "/dji/", que é um som que também existe no inglês, e 2) que não deveria dizer que ele precisa falar o "de" como o nosso "the", que as pronúncias dessas palavras não tem nada a ver uma com a outra.
    August 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    Realmente, creio que foi um pequeno lapso do nosso amigo @tomaSito comparar a pronúncia de "de" com a de "the". Digo isso porque, como brasileiro tendo português como língua mãe, tenho estudado bastante a pronúncia de "th", já que esta possui sons (voiced and unvoiced) que não utilizamos no português (com exceção daqueles que possuem algum grau de distúrbio na fala, como um político famoso do nosso país rsrs).

    Aqueles de outra lingua mãe, podem ficar tranquilos em pronunciar /dji/ que ninguém irá debochar (e caso queiram pronunciar /de/ tanto faz!). Eu penso que, se existir algo "engraçado" nessa história, será o fato de alguém de outra língua estar falando português. A pronúncia de "de" não fará diferença... a menos que ela soe como a pronúncia de "the", aí acharemos muito esquisito e engraçado.
    August 2011
  • Snam11 12596 3520 177

    August 2011
  • Zinda 16180
    A pronúncia da letra D como dj acontece apenas antes do som i. E quanquer letra E no final de uma palavra em que a última sílaba não seja tônica é pronunciada com o som de i, donde a pronúncia de "de" is "dji". Antes de outras vogais, a pronúncia de D é dental, como a do inglês.
    O mesmo ocorre com a letra T: antes do som de i ela é pronunciada como se fosse um ch em inglês, como em cheese.
    Essas pronúncias inicialmente eram típicas do Rio de Janeiro, mas se espalharam pelo Brasil quase inteiro, com exceção do Sul. São Paulo é uma região intermediária, alguns habitantes usam a pronúncia dental antes do som i, outros usam a outra (que é tecnicamente chamada de africada).

    The pronunciation of D as dj happens only before the sound i (and the word "de" is really pronounced with the sound i, not with any sort of E sound; in all words written with an E at the end that are not stressed in the last syllabe, this E is pronounced as i).
    Before other vowels, the pronunciation of D is dental, like in English.
    The same happens with T (before the sound of i, it's sound is similar to that of English ch, in cheese).
    These are the pronunciations of Rio de Janeiro, that has spread for almost all Brazil, except for the South. São Paulo is an intermediate area, some habitantes use the dental pronunciation (as in Englis), others use the Rio's pronunciation.
    August 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    Ótima colocação Zinda. Deve ficar claro que estamos neste tópico nos referindo a pronúncia de "de" enquanto preposição, como no caso de: Mercado Municipal "de" Curitiba; ou quando finaliza alguma palavra como: cidade, maldade, finalidade etc.

    Quando encontramos "de" em palavras como: desejo, dente, denso, federal, madeira etc., a pronúncia é, invariavelmente, /de/ (como em development). Há ainda palavras como: caderno, moderno, ideia, deve, etc. nas quais a pronúncia é /dé/ (como em deficit).
    August 2011
  • Zinda 16180
    As pronúncias das vogais correspondentes às letras E e O em Português dependem da posição da sílaba em que elas ocorrem com relação à sílaba tônica da palavra. Em sílaba átona final só existem em Português brasileiro os sons vogais orais de [a], [i] e [u] (ou sons nasais); a letra E em sílaba átona final corresponde ao som de [i], e a letra O ao som de [u].

    Já em sílabas tônicas, há 7 vogais orais (fora as nasais): [a], [e aberto - como em "deficit" em inglês], [ e fechado - como em "development", em inglês], [i], [o aberto, como em "dog" em inglês], [o fechado, como a primeira parte do ditongo em "go", em inglês] e [u].

    É preciso levar em conta a diferença entre [ e aberto] X [e fechado] e [o aberto] X [ o fechado], porque, ao contrário do que ocorre em inglês, as diferenças entre esses sons podem marcar diferenças entre palavras. Por exemplo sede, com e fechado (= thirst) X sede, com e aberto (= headquarters, no meu dicionário); poço, com o fechado (=well) X posso, com o aberto (=I can).

    Nas sílabas átonas que nao sejam finais, a pronúncia de E e de O como abertos ou fechados varia em cada dialeto do Português brasileiro, mas em sílabas átonas essas diferenças em som não correspondem a diferenças entre palavras, de modo que tanto faz como o estudante pronuncie, no máximo soará um pouco estranho.
    August 2011
  • Parabéns, Zinda. Suas explicações foram perfeitas. Só faço uma observação a respeito de um comentário feito acima por um dos debatedores: debochar do estrangeiro que tenta falar o português não costuma ser uma prática dos brasileiros. Muito pelo contrário: de um modo geral, aqui há muita boa vontade em ajudar estrangeiros.
    August 2011
  • [[JustMe]] 0
    Concordo plenamente com vc, gcfreire. Sempre percebo essa vontade em ajudar quando eu estiver no Brasil, além de uma grande alegria em encontrar alguém de fora que realmente quer aprender a língua. =) Mas não era um brasileiro que fez o comentário inicialmente sobre a prática de debochar estrangeiro que tenta falar o português.
    August 2011
  • Snam11 12596 3520 177
    @gcfreire Eu entendo a tua colocação, caso esteja se referindo a mim. Realmente me expressei mal acima, quando disse "Eu penso que, se existir algo 'engraçado' nessa história, será o fato de alguém de outra língua estar falando português".

    Eu já deixei "engraçado" entre aspas, pois na hora me faltou palavra melhor. Mas quiz dizer "engraçado" no sentido de curioso, que desperta atenção, como quando vemos um brasileiro mesmo, vindo de uma região da nossa, falando com sotaque diferente... Não foi no sentido de que temos o hábito de debochar de estrangeiros. Pelo contrátrio. Há sim, boa vontade em ajudar aqueles que estão se esforçando pra falar nossa língua.
    August 2011
  • Edwin, pronunciar a "de" com som de "dji" é a forma mais comum de São Paulo para baixo. No nordeste é pronunciado "di"... com um som parecido com o som da letra "D" em inglês. Dizer "de" numa frase como "... de todas as coisas que vi, a que mais gostei foi..." pode parecer bastante artificial de uma forma geral.
    August 2011
  • thaisinae 1515
    Olá pessoal, também vou deixar um pouquinho do que estou entendendo da discussão aqui:

    Acho que a comparação que o @tomaSito usou ali com o "the" do inglês vale sim, mas para a pronúncia do "de" do português de Portugal e de outros países africanos que também possuem o português como língua...
    Não podemos esquecer que o português brasileiro tem um sotaque bem próprio e bem diferenciado do europeu/africano.
    Agora vai depender do estrangeiro que está aprendendo português optar pela escolha do que lhe parece mais razoável e de maior "uso". Se a pessoa for para Portugal e falar um "dji" vai ver que o "the" não tava tão equivocado assim...

    Não podemos estabelecer um certo/errado aqui para uma língua que é tem diversos sotaques não é mesmo?
    E o que todos já disseram aqui é válido: o /dji/ ou /di/ vai ser muito bem entendido por nós brasileiros.
    September 2011
  • Oh, finalmente alguem me compreendeu e deixou tudo mais claro acerca deste assunto. Lol. Obrigado thaisinae.
    September 2011
  • [[JustMe]] 0
    Não concordo, não... ainda mantenho (como falante nativa da língua inglesa) que qq pronúncia da palavra "de" em português (e olha que já falei pessoalmente com brasileiros de várias partes do Brasil, com portugueses e com o próprio Tomás) é nenhum pouco parecida com a da palavra "the" em inglês, sendo que português não tem o som do "th" (um som com qual muitos falantes nativos de português lutam MUITO para aprender), que realmente não tem nada a ver com o som do "dji", nem (obviamente) do "di".
    Além disso, ainda me incomodo com a afimação que os falantes de português debochariam de estrangeiro que tenta falar o "de" do português.
    Quanto a escolher o sotaque preferido, e que não existe um sotaque "certo/errado" em português (nem em inglês), concordo, pois já escolhi o meu em português faz tempo e continuo bem contente com essa escolha, apesar de várias pessoas já sugerir que eu mude de ideia. ;)
    September 2011
  • Zinda 16180
    Acho que o tornaSito está confundindo duas coisas diferentes. Nem o fonema sonoro que se escreve com th em Inglês (há também um surdo com a mesma grafia, nao é um fonema só que se escreve assim em Inglês) nem a forma como os brasileiros, especialmente cariocas, pronunciam o d do de é o fonema que corresponde normalmente à letra d na maioria das línguas, inclusive em Português Brasileiro fora do contexto antes de [i - fonema, nao letra...], que é um fonema oclusivo. Mas os dois sons sao diferentes. O som do Inglês é uma fricativa interdental. O do Português Brasileiro é uma africada, um som que começa como o [d] oclusivo e termina como se fosse uma fricativa palatal, a mesma de janela (para representá-la, eu precisaria de um símbolo especial do alfabeto fonético). Na verdade o som do Inglês correspondente ao som inicial do de é o som inicial da palavra jeans (em Inglês, naturalmente; em Português ela tem o mesmo som de janela).
    September 2011
  • Oh Zinda, Não percebo nada do que dizes: "há também um surdo com a mesma grafia"; "fonema oclusivo"; "fricativa interdental"; "O do Português Brasileiro é uma africada"; "o [d] oclusivo e termina como se fosse uma fricativa palatal";
    September 2011
  • Zinda 16180
    tornaSito, se era para fazer a diferença clara, o recurso era esse, usar linguagem fonética... Fonemas surdos (por ex, [p, f, t, s, k] nao fazem vibrar as cordas vocais; os fonemas sonoros correspondentes [b, v, d, z, g] fazem. Fonemas oclusivos [p, b, t, d, k, g] sao os que incluem um fechamento total do aparelho fonador, fonemas fricativos [f, v, s, z e os "chiantes" que precisam de símbolo do alfabeto fonético para serem representados] sao pronunciados com aperto do articulador ativo (língua, na maior parte dos casos) contra o passivo (lábio, dentes, palato, em que o articulador ativo encosta), mas deixando uma passagem estreia onde o ar escoa e faz barulho. Os chiantes sao fricativas palatais, porque sao articulados no céu da boca, ou palato. Fonemas africados começam como oclusivos e terminam como fricativos (como os fonemas iniciais de cheese e jeans, em Inglês). O uso da linguagem técnica pode ser complicado para quem lê, mas, uma vez a barreira transposta, é mais claro, mostra onde está a diferença.
    September 2011
  • Marlene, acredito que você não se lembra da minha maneira de falar..
    September 2011
  • Vou tentar transpor essa barreira, Zinda.
    September 2011
  • [[JustMe]] 0
    Tomás... lembro sim, pode deixar
    September 2011
  • bli 544
    No Portugal, já ouvi pronunciar "d" numa maneira um pouco parecido com um "th" inglês sonoro.
    Por exemplo o "d" na palavra "Madeira", ou o segundo "d" na palavra "cidade".
    October 2011
  • Zinda 16180
    Bli, a nao ser que haja alguma pronúncia dialetal de que eu nao esteja sabendo, nao é o mesmo som do th sonoro; pode parecer parecido, porque na verdade o que ocorre é que o [d] é seguido por um schwa, o mesmo tipo de vogal átona que ocorre nas sílabas átonas do inglês (como, segundo o Cambridge Dictionary for American English, seria o caso da primeira vogal de alone) e no dito "e" mudo do francês -- a vogal representada no alfabeto fonético por um "e" invertido, de cabeça para baixo, que, em Português de Portugal, corresponde quase a uma falta da vogal. Isso provoca talvez uma certa aspiração do [d].
    October 2011
  • bli 544
    Zinda: o som que ouvi não é esatamente o mesmo do que o "th" inglês, mas tambem não é o mesmo do que o "d" normal: acho que a punta da lingua tem uma posição intermedia.

    (Sorry, I switch to english; my portuguese is still limted)

    Wikipedia mentions this sound in portuguese:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Dental_approximant...
    http://en.wikipedia.org/wiki/Portuguese_phonolo...
    Apparently, it's a feature of northern and central dialects

    And I found a page that seems to say that the dental fricative is even a normal sound in Portuguese from Portugal:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Portuguese_dialect...
    -----
    In Brazil, original voiced intervocalic stops are still pronounced as such, e.g. [vidɐ], [kabu] instead of the normal Portugal pronunciation [viðɐ], [kaβu]
    -----
    October 2011
  • Zinda 16180
    Para bli: quanto ao português europeu do extremo Norte, eu sabia disso; do português central é novidade para mim. Esse som do extremo Norte é sim o do th sonoro do inglês, o símbolo usado é o mesmo.
    October 2011
  • Pessoal, acho que essa discussão não tem sentido. Sotaque não é a coisa mais importante no aprendizado de uma língua.
    October 2011
  • sgp 2410 99
    simples!Observa a pronuncia da letra "D" e "E" junta os dois e forma um som. No português é fácil pronunciar as palavras por ser uma língua silábica,você não precisa checar um nativo pra saber a pronúncia correta basta juntar o som de cada letra.O português é muito fácil pronunciar as palavras, basta você decorar os sons do alfabeto e saber o som de uma consoante junto com uma vogal. Um exemplo: "Ba- na- na" "Ma- ca- co" "Ba- la" é mais simples que o inglês por ser uma língua que monta letra por letra e forma uma palavra.

    Uma dica para os estrangeiro que querem aprender o português! quando vocês forem pronunciar as palavras em português,vocês der muita ênfase nas vogais.Vocês devem pronunciar fortemente o som das vogais aí o som fica correto.
    Uma exceção: os Portugueses não pronuncia fortemente as vogais como os Brasileiros.

    Um exemplo disto é todo Brasileiro quando está aprendendo Inglês ele comete este deslize ao pronunciar os sons do Inglês, por terem a prioridade de som nas consoantes, diferente do português. ex.FaceBook aqui os Brasileiros pronuncia assim:FeiceBuki dando ênfase nas vogais por ser a marca de nosso Idioma, sendo que o certo é pronunciar com ênfase nas consoantes com a pronúncia Inglesa,a vogal é muda ao contrario do Português.
    November 2012
  • @sgp

    Sou obrigado a discordar. A pronúncia do português (tanto europeu quanto americano), pode ser traiçoeira. O "A" em português, por exemplo, nem sempre é "aberto", como no italiano. O exemplo que você citou, "BANANA", é pronunciado BANÃNA, ou mesmo BÃNÃNA.

    Claro que, no inglês, essas irregularidades na pronúncia são muito mais frequentes, vide: tough, though, thought.

    De qualquer maneira, acredito que para conhecer a pronúncia de uma palavra, é preciso ouvi-la (no caso de qualquer idioma).
    November 2012
  • sgp 2410 99
    diegomartins

    Eu concordo com você a base para aprender um Idioma é a "ESCUTA" isto é indiscutível,em hipótese alguma estou dizendo que a pessoa vai largar de escutar e ficar observando o alfabeto.
    O exemplo que citei BA-NA-NA eu estou mostrando a estrutura do idioma, de como montar uma palavra, e não estou determinando a pronúcia.

    Eu acho que você discordou da minha explicação por eu ter declarado esta frase: ,VOCÊ NÃO PRECISA CHECAR UM NATIVO PRA SABER A PRONÚNCIA CORRETA BASTA JUNTAR O SOM DE CADA LETRA.
    Vou explicar o contexto desta frase: O que eu queria dizer nesta frase, é porque o autor do tópico fez a pergunta do verdadeiro som do "DE" em português,eu quis simplificar pra ele não se confundir mais ainda com tantas opiniões.
    Por exemplo aqui em São Paulo nós pronunciamos "dji"na Bahia e em outros estado nordestino pronúncia "DI"só que esta pronúncia aqui em São Paulo é sotaque e não o som do alfabeto,lá na Bahia as pessoas pronuncia BÁNANA e em outros locais como aqui em São Paulo pronúncia da forma que você disse BÃNÃNA.A letra "E" na Bahia e em outros locais do nordeste pronuncia "É"no sudeste como aqui em São Paulo costuma pronunciar "Ê".

    Peço desculpas se não fui claro o suficiente e não soube me expressar adequadamente,mas o meu intuito é sempre ajudar e simplificar as questões.
    November 2012
  • Sim, entendi o que você quis dizer. E é justamente por isso que a conclusão é que é necessário checar um nativo. Se você "juntar o som de cada letra em DE" pronunciará a preposição de forma artifical, independentemente do sotaque, por exemplo.
    November 2012
  • sgp 2410 99
    Checar um nativo?mas são estas as dificuldades dos aprendizes, São Paulo fala de um jeito,Rio de Janeiro de outro! Bahia,Rio grade do Sul,Pernambuco,Minas Gerais etc.
    Nestas condições de um aprendiz avançado que já sabe distinguir bem os sotaques é recomendável sim! observar os sons do alfabeto pra ele ter um sentido original da pronúncia,independente de sotaque. "DE"é "dí" ou "dji"com sotaque e "dê"

    Quando agente era criança a professora nos ensinava desta forma com a junção de palavras.
    Você aprende os sons das sílabas Ba be bi bo bu Ta te ti to tu claro!que este não é o forma de aprender um idioma,somente escutando é a forma correta,o que eu quero dizer é que esta é uma forma de entender os sons das sílabas das palavras.





    November 2012